Lena Lustosa
"Escrevo por que não me basto..." Lena Lustosa
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Imagem do Google
Acorrentada


 
Quem disse que o coração não
sente quem dos olhos ausente, 
não sabe o que é saudade,
esta dor que corrói
a tecitura da alma
por querer viver no
presente o passado.


Mesmo distante de ti,
ficastes tatuado em meus
pensamentos, te sinto presente,
ainda jaz em mim teu pigmento.

Como sentença a cumprir
sinto-me acorrentada a ti.

Quebrarei as correntes
desse amor que me consome e
a cada instante se reinventa.

Os momentos vividos
jamais serão esquecidos
mas, seguirei em frente,
enxugarei as lagrimas,
limparei o pó da estrada,
não viverei de saudade.

E, nas curvas da vida... quem sabe!
Uma estrela cadente atenda meu pedido 
e faça de mim morada para o amor
voltar a brilhar em minh'lma apaixonada.
 
Lena Lustosa
Enviado por Lena Lustosa em 12/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários