Lena Lustosa
"Escrevo por que não me basto..." Lena Lustosa
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos



 O poder da língua



Dois compadres (das Minas Gerais) estavam fazendo doce de leite para vender e deveriam levar um tacho de doces de um local para outro para enformá-los. Combinaram  de “tornar” no três. O problema é que “tornar” para um  era continuar e,  para o outro, derramar o conteúdo. Esse entendimento  divergente gerou um conflito entre os dois que se agrediram verbalmente, com isso o doce se perdeu e a amizade acabou-se. Sem dúvida alguma,  a língua  assim como o palito de fósforo, tem o poder de incendiar uma floresta inteira! A maledicência é triste! Por outro lado, a língua tem um poder de cura insuperável quando usada para  expressar palavras edificantes! Um simples "lembrei-me de ti"  ou " senti tua falta" pode iluminar o universo de alguém.
Lena Lustosa
Enviado por Lena Lustosa em 20/03/2018
Alterado em 20/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários