Lena Lustosa
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


O choro da mulher ao lado


 
Tem coisa que me deixa confusa, sem saber como agir. Estava na fila de um cartório, dessas intermináveis que não acabam nunca, em que nos deixam mofando segurando uma senha. Olhei para o lado e vi uma moça, ainda jovem, percebi que em sua face rolavam algumas lágrimas, que tentava disfarçar com os óculos escuros e, vez ou outra, passava a mão para enxugar os excessos.

Não era um choro compulsivo, era um choro silencioso, de dor e angústia, de quando nada mais parece fazer sentido. Fiquei pensando o que a teria levado a chorar, teria sido uma desilusão amorosa, dessas que nos faz querer  sumir do mundo ou quem sabe, poderia ter perdido alguém da família, ou ainda, ter recebido um diagnóstico de uma doença incurável... Sei lá! Pensei muitas coisas, desde uma ordem de despejo a um divórcio.

Não queria aceitar que, talvez, ela apenas quisesse chorar. Tinha que ter uma razão qualquer e eu queria saber qual era, me incomodava aquela situação, embora, já tenha chorado sem um motivo aparente. Naquelas fases da vida que choramos até com beijo de novela.

Mas, por que me incomodar com aquele choro? Quantas e quantas pessoas eu já vi chorar pelos mais diferente motivos, até bandido perigoso já  vi chorar feito criança quando trancafiado. Mas, ali estava eu, sem saber por que aquele choro me incomodava tanto!

Acho que vi falta de esperança naquele choro, parece que o céu daquela pessoa caiu e o chão se abriu e, como já disse em outro texto, minha concepção de inferno é a mesma de Dante "O lugar onde se acaba a esperança". Vi o inferno naquele choro.

E o que eu poderia fazer? Oferecer ajuda? Perguntar o porquê do choro? Não sabia o que fazer, ninguém me disse como devemos agir quando alguém está chorando ao lado.

Será que temos o direito de invadir a privacidade de alguém para perguntar por que está chorando? A constituição garante o direito à felicidade e à privacidade, será que isso inclue o choro? Devemos deixar a pessoa chorar em paz?

Fiz-me vários questionamentos e decidi que após tomar uma água iria falar com a moça. Porém, quando voltei ela já tinha saído. Logo em seguida, um senhor me perguntou se eu sabia por que ela estava chorando. Ele não imaginava o quanto eu  também queria saber!

Talvez eu pudesse ter feito a diferença na vida de alguém naquele dia, mas fiquei calada. Voltei para casa com uma vontade enorme de chorar. O motivo dela chorar eu não sei, mas esse "troço" deve ser contagioso.

 
Lena Lustosa
Enviado por Lena Lustosa em 09/05/2018
Alterado em 09/05/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários