Lena Lustosa
"Escrevo por que não me basto..." Lena Lustosa
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Livro autodestrutivo
 




Um pintor chamado  Bansky vendeu um quadro, num leilão, por 1.4 milhões de libra. O detalhe é que o quadro era autodestrutível, ou seja, a pintura desapareceu assim que terminou o leilão. Esse era o objetivo do quadro de arte contemporânea. Tive a ideia  de escrever um livro que desapareça depois de ler, um livro autodestrutível, só preciso saber como, rss.  Já inventaram  até calcinhas comestíveis, por que não um livro que a cada página lida as letras vão sumindo como num conto de ficção?

Ainda bem que Picasso e tantos outros  não tiveram essa ideia. Já pensou a  Monalisa com aquele sorriso sumindo aos poucos e ficando somente aquele olhar enigmático dela? Seria filme de terror!






Imagem do Google
Lena Lustosa
Enviado por Lena Lustosa em 07/10/2018
Alterado em 07/10/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários